EM DIA: a prevenção. EM FOCO: a sua saúde! #Novembroazul

A campanha Novembro Azul faz um alerta para os homens sobre a importância de cuidar da saúde e de consultar rotineiramente o médico, sem esperar apresentar sintomas para procurar ajuda. Alguns tipos de câncer de próstata, por exemplo, são assintomáticos, ou, quando apresentam sinais, são muito semelhantes a doenças como hiperplasia benigna de próstata (dificuldade de urinar e vontade frequente de urinar durante o dia e à noite). Homens que têm histórico da doença na família devem procurar o médico a partir dos 40 anos. Os demais, a partir dos 50. Os exames de triagem são simples e indolores. Os dois indicados são o que mede os níveis de PSA (antígeno prostático específico) e o de toque retal, que, embora gere resistência, é fundamental para a detecção precoce da doença.

Câncer de próstata: como realizar o diagnóstico precoce?

Existem dois exames principais que podem diagnosticar o câncer de próstata precocemente: o que avalia os níveis de PSA (antígeno prostático específico) no sangue e o de toque retal. Esses exames podem indicar a doença mesmo em pacientes que não apresentem nenhum sintoma. Caso os resultados apontem alguma alteração, o médico pode solicitar outros exames, como os de imagem e a biópsia, para um diagnóstico mais preciso. Converse com o seu médico para que ele avalie quando os exames devem ser feitos.

Biópsia é essencial para identificação do câncer de próstata

O câncer de próstata pode ser identificado por dois exames: o de toque retal e o de PSA. Porém, a biópsia é o único procedimento que pode confirmar a doença. Com o auxílio do ultrassom, o médico retira uma amostra de tecido da glândula para análise. O exame pode causar desconforto, além de sangue na urina ou no sêmen alguns dias depois de realizado.

O importante é realizar os procedimentos solicitados pelo médico para que a doença possa ser diagnosticada o mais cedo possível. Assim, aumentam as chances de cura e diminui a necessidade de tratamentos mais agressivos.

Vantagens da Cirurgia Robótica para o tratamento do câncer de próstata

A cirurgia robótica tem como principais vantagens ser menos invasiva do que a cirurgia convencional e mais segura, pois o procedimento é realizado por um robô guiado pelo médico, o que permite total controle do procedimento pelo especialista. Essa técnica também preserva os vasos sanguíneos e os nervos responsáveis por funções como o controle da urina e da ereção, além de reduzir os riscos de sangramento durante a cirurgia, diminuir o tempo de recuperação e de internação. O paciente também sente menos dor no pós-operatório, o que diminui a necessidade do uso de medicamentos.

Tratamento para o câncer de próstata: quais são as opções?

O diagnóstico do câncer de próstata nem sempre exige tratamento imediato. A escolha da melhor conduta leva em consideração o estágio da doença, a idade do paciente e suas condições gerais de saúde. 

Casos em que o câncer de próstata é localizado, isto é, atinge apenas a próstata e não se espalha em outros órgãos, podem ser recomendados cirurgias, radioterapia e observação vigilante, em situações especiais.

A cirurgia robótica tem como principais vantagens ser menos invasiva do que a cirurgia convencional e mais segura, pois o procedimento é realizado por um robô guiado pelo médico, o que permite total controle do especialista. Por isso, a cirurgia para essa complicação é o método mais realizado com a robótica.

#NovembroAzul Em dia: a prevenção. Em foco: a sua saúde.⠀